Kawarao, ‘Nossa Família’, a história de empreendedorismo de um jovem abrigado

Bruno Avilo Arintero Quinonez de 20 anos, residente no Abrigo Pintolândia é um jovem da etnia Warao que soube trilhar um rápido caminho entre o curso de formação em confecção de calçados e a criação de uma marca de sucesso, a Kawarao.

Kawarao,'Nossa Família'

Como ele mesmo descreve, “logo que terminamos o curso reunimos cinco pessoas para produzir, mas não deu certo. Então pensei em trabalhar com a minha família, que logo topou”. Dessa forma, ele mesmo os ensinou o ofício e construíram a marca de confecção de alpargatas Kawarao, que significa ‘Nossa Família’”.

O curso de formação foi organizado no Centro Cultural e de Formação Indígena (CCFI), inaugurado no início deste ano, justamente com o intuito de oferecer integração cultural e capacitação profissional aos abrigados, conforme explica a Irmã Maria de Kibeho, integrante da área de artesanato e empreendedorismo, “a Fraternidade – Federação Humanitária Internacional  (FFHI) tem se concentrado no estímulo ao empreendedorismo como possibilidade de tornar os talentos e as potencialidades dos referidos beneficiários um meio de vida digno e enriquecedor em nível pessoal e social.”

Kawarao,'Nossa Família'

Inúmeras são as ofertas de cursos de formação e capacitação disponibiizados pelo Setor Meios de Vida e Soluções Duradouras ​​da Fraternidade – Humanitária (FFHI), que acompanha de perto os processos vivenciados pelos abrigados indígenas, oferecendo também a possibilidade de colocarem em prática o aprendizado. “Este espaço de prática foi pensado para que os conhecimentos adquiridos na formação não fossem perdidos”, destaca a Ir. Maria de Kibeho.

Foi justamente desta forma que o projeto do agora empreendedor, Bruno, teve início e prossegue, como ele mesmo explica: “recebemos os pedidos, confeccionamos as alpargatas e entregamos, tudo é feito no próprio Centro de Formação (CCFI)”.

O jovem Warao tem sido um exemplo, tanto de sucesso quanto de determinação e já tem planos para o futuro: “penso que daqui a um tempo a marca de calçados Kawarao pode se mudar, ter seu próprio espaço, aumentar sua produção e vendas”.

Sua história alegra e estimula, não apenas os abrigados indígenas, mas também toda a equipe de voluntários e servidores humanitários presentes na Missão Roraima Humanitária.

Kawarao,'Nossa Família'